segunda-feira, 21 de maio de 2018

A caminho da espiritualização

        A 50 anos se você dissesse que era espírita ou espiritualista seria deixado de lado pelos amigos e familiares, hoje em dia o mundo está um pouco mais aberto a diversidade, mas será que realmente sabemos o significado de espiritualidade?
        Espiritualidade é o reencontro de você com você mesmo, o fato de frequentar uma casa ou ser adepto de certos rituais não quer dizer que está se espiritualizando, mas sim que está procurando por algo novo ou diferente.
       Vejo muitas pessoas chegarem a casa espírita e meses depois já se sentirem sabedores da verdade. Leem um livro ou participam de um estudo e já saem dizendo que sabem tudo. Será que nosso ego ou ingenuidade acredita que isso resolve alguma coisa?
       Segundo os espíritos amigos, estamos criando um complexo de fuga quando nos sentimos superiores aos outros, o fato de precisarmos estar frequentando uma casa ou religião para nos sentirmos bem, não quer dizer que somos melhores ou piores do que ninguém. Quer dizer que temos a necessidade de estarmos em meio a outras pessoas que pensam ou sentem da mesma forma.
       Não existe a melhor ou pior religião, cada um sente de um jeito e de forma diferentes. Nem todos precisam estar envolvidos com o trabalho do bem para serem do bem, há alguns que já tem essa virtude gravada em seu DNA. Os que não tem, precisam procurar em alguma instituição religiosa.
       Hoje em dia é motivo de status estar em uma casa espírita ou espiritualista, muitos aderem ao vegetarianismo, yoga, meditação ou relaxamento achando que isso ajudará a evoluírem mais rapidamente, ledo engano, a evolução vem de dentro pra fora. Todas essas praticas podem ajudar, mas se no fundo você não se modificar nada adiantará.
       O verdadeiro estado de espiritualização é aprender a conviver com suas emoções, nega-las é um péssimo hábito e só nos prejudica. Devemos aceitar que somos humanos e sentimos raiva, medo, insegurança e tudo o mais, somente quem não vive num corpo biológico ou na matéria é que não sente quase nada. Até espíritos desencarnados tem sentimentos e emoções, porque seria diferente conosco?
       Se você quer se espiritualizar aprenda a lidar com suas emoções, não as ignore, converse e sinta cada sentimento, aceite que qualquer um pode errar, estamos vivendo uma experiência física para aprendermos a dominar essas emoções e sermos pessoas mais serenas e integras. Este é o grande aprendizado da reencarnação.
       Procure se auto melhorar, aceitar que é passível de erros e medos, aprenda a conviver com suas emoções de uma forma tranquila e seja feliz. A vida é pra ser vivida da melhor maneira possível.
      

quinta-feira, 17 de maio de 2018

Esgotamento, muito mais comum do que se imagina

        Você já ouviu falar em esgotamento psicológico?
         É um esgotamento que nos afeta física, mentalmente e emocionalmente, um desanimo que sentimos ao acordar e passamos o dia sem saber como sair deste sentimento.
        Na atualidade muitas cobranças são feitas para vivermos em sociedade. Devemos ser pessoas boas, fazer e praticar o bem ao próximo, esquecer de nossos sentimentos, medos e ansiedades. Ninguém quer conviver com pessoas frágeis e sem vontade própria. Devemos saber de tudo e estarmos abertos ao novo. Será que isso está nos ajudando ou atrapalhando nossa jornada terrena?
        Muitas cobranças e pouca ajuda. Isso é o que recebemos na maioria das vezes. Você sente-se cansado de tantas cobranças e desanima as vezes?
        Esse sentimento é sentido por uma boa parte da população, os mais sensíveis ou ansiosos tendem a ter este esgotamento psicológico e sua vontade é abandonar tudo e todos. Mas será que isso resolveria alguma coisa?
        Alguns sinais e consequências comuns de pessoas que estão passando por um esgotamento psicológico:
        * Fadiga física e perda de energia. A sensação de esgotamento chega as vezes em um nível que temos certeza que não conseguiremos levantar da cama e sobreviver ao dia.
        * Insônia. As vezes é difícil pegar no sono, com o passar do tempo, perde-se a vontade de dormir e a insônia toma conta.
        * Perdas de memória. Alguns estudiosos chegaram a conclusão que pessoas estressadas e desanimadas, tendem a diminuir sua capacidade de absorver conhecimentos ou lembrar dos que já adquiriu. É o chamado efeito de desinformação. Algo muito comum na atualidade.
        * Incapacidade de sentir prazer. Antigamente você adorava ver televisão, por exemplo, agora nem consegue ligar o aparelho. Nada ou ninguém consegue te animar, falta esperança, vontade de viver e não consegue visualizar um futuro onde você esteja feliz.
        Se você sente alguns desdes sentimentos, muito provável esteja passando por um momento de profundo esgotamento, como sair dessa fadiga emocional?
        Reserve momentos para se reencontrar. Faça meditações, orações ou relaxamento com o intuito de redescobrir quem você é. Dê permissão de se reencontrar e ser feliz.
        Aprenda a priorizar, você é sua principal prioridade. Deixe de lado tudo o que não for bom ou necessário ao seu bem estar. Ame-se e aceite-se do jeito que você é, a mudança interior é sua e de ninguém mais.
        Deixe de ser tão exigente. Cobranças demais tendem a nos deprimir e nos deixam cansados e inseguros. Devemos aprender a sermos realistas, aproveitar o tempo sem pressão e sem exigir perfeição. Não somos e não seremos perfeitos por muito tempo ainda, afinal quem é perfeito não precisa reencarnar aqui na terra para aprender.
        Sabemos que nossa realidade é cada vez mais exigente, e que as vezes queremos fazer tudo. No entanto, nunca é demais lembrar que somos feitos de pele, carne, coração e tendões psicológicos, que devem ser alimentados com tempo de qualidade, descanso, tranquilidade e lazer. É de grande importância aprendermos a nos priorizar,  cuidar de nós mesmos como merecemos, afinal estamos aqui para aprender a sermos pessoas melhores e em harmonia.

segunda-feira, 14 de maio de 2018

Porque acordamos nos sentindo mal?

          Quando dormimos,nosso espírito ou alma acorda. Não somos somente corpo, nossa essência é espiritual, somos uma consciência habitando um corpo físico.
           Quando nosso corpo adormece, o metabolismo físico é diminuído, relaxamos a mente e isso permite que nossa consciência aflore, ela se desliga temporariamente do corpo e pode ir passear por locais diferentes e até mesmo outras dimensões, passado, presente e futuro. Não existe separação de dimensão ou tempo para o espírito.
           Nessa viagem em espírito, podemos estar acompanhados de seres espirituais do bem, ou seja nossos amigos e protetores, isso se estivermos sintonizados com eles através de bons pensamentos e atitudes. Nessa condição acordamos bem, realizados e felizes com a vida.
           Podemos também estar junto ou próximos de outros espíritos que não são exatamente do bem, alguns os chamam de obsessores ou inimigos de outras vidas. Tudo depende da condição de sentimentos e emoções que sentíamos antes de ir dormir. Nesses casos, não acordarmos bem, muito pelo contrário, poderemos sentir dores pelo corpo, mau humor, cansaço, raiva e muitas outras emoções ruins.
          Pode ocorrer também, de ficarmos presos ao nosso corpo por excesso de alimentação, bebidas alcoólicas e hiperatividade de pensamentos e sentimentos. Isso ocorre porque nosso corpo físico só relaxa parcialmente e nossa consciência não se liberta. Nesses casos é normal se acordar cansado e desanimado, mesmo tendo dormido muitas horas seguidas.
          Reflita um pouco. Se o cansaço é físico, tome uma providência. Descanse mais horas, encontre algo que te dê prazer e saia dessa sintonia de sofrimento. Pode ser que em decorrência do estresse você fique doente, procure um médico para equilibrar e harmonizar seu corpo físico.
          Muitas vezes nosso cansaço é mental por causa de nossos pensamentos, aí é preciso silenciar, se distanciar de outras pessoas e procurar o equilíbrio na oração, nos bons pensamentos. O espírito precisa de paz e harmonia para conseguir se conectar com as energias positivas da espiritualidade. Dê isso a ela e receberá em troca tranquilidade e equilíbrio.
         Procure se conectar com seu EU espiritual, seja por oração, meditação ou relaxamento. Ilumine os campos de sua alma com atividades que enriqueçam espiritualmente, que possam te alegrar verdadeiramente.
         Evite reclamações constantes, porque elas não melhorarão o seu cansaço, nem seu esgotamento, muito pelo contrario, você só irá piorar ainda mais.
         Enquanto o corpo se recupera das atividades do dia, o espírito também se reabastece no mundo espiritual.
         Por isso a prece antes do sono físico é tão importante, com ela sintonizamos com as mentes superiores que nos fortalecerão na volta ao corpo físico, nos dando animo, tranquilidade e equilíbrio.
         Prepare-se para o sono, cuide de sua energia antes de embarcar na viagem da alma, jamais durma com sentimentos ruins, porque eles podem ser o elo de ligação entre sua alma e os planos mais densos e seus representantes. Ore e acredite na ajuda divina para acordar sempre bem.     
           

quinta-feira, 10 de maio de 2018

Missão de quem vive atualmente no planeta terra

         Segundo o livro dos espíritos, pergunta 573, Kardec questiona os espíritos: Qual é a missão dos espíritos encarnados? A resposta: Instruir os homens, auxiliar no progresso, melhorar as instituições por meios diretos e materiais. As missões são mais ou menos gerais e importantes.
         Se todos temos a missão de ajudar na evolução do planeta, o que estamos fazendo para que isso ocorra?
         Aquele que cultiva a terra desempenha nobre missão, assim como quem governa, quem instrui, quem cura feridas e doenças. Tudo na natureza segue uma cadeia de ordem e progresso. Ao mesmo tempo que o espírito se depura pela encarnação, concorre, dessa forma, para a execução dos desígnios da providência divina. Cada um tem nesse mundo uma missão, pois todos temos alguma utilidade.
        Quando encarnamos assumimos um compromisso com nós mesmos, com o grupo familiar e com a comunidade onde estamos inseridos. Logo, geramos para cada um de nós um compromisso e uma responsabilidade moral, cidadã e espiritual.
        Trazemos em nossas consciências um pouco de conhecimento em relação ao que é certo e errado, adquirimos um pouco mais em nossa convivência e aprendizado com nossos pais, na escola e na comunidade, colaborando, portanto com progresso moral e espiritual do planeta. Ninguém aprende sozinho, somos pessoas que evoluem em grupos.
        Se nosso aprendizado se caracteriza por necessidade e bom senso, como reagir a tantas adversidades pelo qual estamos passando atualmente? 
        Vivemos um momento de ebulição no planeta terra ou transição como se fala no meio espírita, como aprender a distinguir o certo do errado quando muitos ainda tem dúvidas de qual caminho seguir? Qual religião? Qual político está certo e qual está nos enganando? Estamos trabalhando no bem ou só pensamos que estamos no bem?
        São muitas perguntas com muitas respostas, somente uma grande reflexão deixando nossos medos e inseguranças de lado para conseguirmos encontrar o melhor caminho a ser seguido. Enquanto estivermos só pensando em nós mesmos não chegaremos a conclusão nenhuma, há de se pensar como um todo, afinal como já foi dito, evoluímos em grupos. Será que estou ajudando meu grupo ou só penso no meu bem estar?
         O espírito encarnado, consciente de sua missão e com certo conhecimento das leis divinas e humanas, apresentará ideais legítimos de coletividade,  manifestação pacífica, expondo a legalidade de suas reivindicações, sem causar prejuízo a si, ao patrimônio e a sociedade; atuará exercendo pacificamente seu poder de convencimento.
        É por isso que os espíritos sempre nos advertem a estudar continuamente, um esforço real e necessário para domar nossas más inclinações, conscientizando-nos de nossa missão quando encarnados, de instruir os homens, auxiliar no progresso e evoluir a cada passagem nossa aqui na terra, essa é a grande missão do homem e mulher de bem.

segunda-feira, 7 de maio de 2018

Escolhemos a família que iremos nascer?

         Tenho observado que muitos amigos se queixam da família, acreditam que não é o local propício para seu desenvolvimento emocional e espiritual. Mas será mesmo verdade? Será que a espiritualidade maior errou ao programar nossa reencarnação?
         Fui perguntar para alguns espíritos amigos, como é feita a programação da reencarnação, se a gente ajudava ao escolher família e amigos. Segundo eles a espiritualidade escolhe os pais que podem oferecer ao espírito a possibilidade de ativar determinadas lembranças e complexos de encarnações passadas. Isso significa que a criança terá naquela família as facilidades e dificuldades necessárias para ela cumprir aquilo que foi planejado antes de nascer, ou seja, a missão a qual fomos destinados.
         O retorno do espírito para o corpo físico é planejado por séculos antes. Nada é aleatório ou decidido na última hora. A família em que ele nascerá será capaz de propiciar as atitudes positivas e negativas que ele precisa para evoluir. Estamos na família certa e necessária para nossa evolução.
         Toda criança que nasce é um espírito repleto de vida e de história. O feto possui capacidades de percepção e memória. Tudo o que aconteceu em outras vidas e durante a gestação faz parte de seu aprendizado. Podemos esquecer muitas coisas de vidas passadas, mas as emoções estarão sempre presentes em nossa memória espiritual e voltarão a tona em episódios onde são repetidos esses sentimentos.
         Quando nascemos podemos começar uma nova vida, mas não podemos esquecer da bagagem que trazemos. A família é o campo de provas para a evolução do espírito. Se os sentimentos te dominam é porque existe algo frágil em você. E isso não quer dizer que seus pais sejam culpados, talvez esteja passando por essa prova para aprender a dominar emoções exacerbadas.
         Segundo os espíritos, não podemos culpar ninguém por nossa desventura, somos o que pensamos, o que sentimos e da forma como encaramos nossos problemas.
         O espírito nasce em um novo corpo para lutar, evoluir e superar suas dificuldades. Ele está reencarnando porque possui muito a aprender e amadurecer. As dificuldades que são dinamizadas na formação do feto, já estão presentes no espírito e devem ser por ele resolvidas.
         A família dinamiza somente aquilo que o espírito que está reencarnando carrega no coração. O que não existir não pode ser estimulado. E essas situações que forem estimuladas, são as provas boas ou ruins que precisam aprender. Nada acontece sem um motivo, tudo é aprendizado.
        Ficar colocando a culpa na família pelas provas que passamos é um grande erro, sem falar também que é uma fuga da realidade. Temos que enfrentar nossos problemas de cabeça erguida, sem medo ou dúvidas, somente assim iremos evoluir. Saia do papel de vitima e assuma o rumo de sua jornada aqui na terra.  

quinta-feira, 3 de maio de 2018

Reencontrando amores de outras vidas

        Somos atraídos por certas pessoas por duas razões basicamente: afinidade e compromissos espirituais. Num primeiro momento, nem sempre é possível distinguir uma coisa da outra, principalmente quando nos aproximamos de alguém com a intenção de consolidar um relacionamento mais íntimo, seja amizade, namoro ou casamento.
       A grande dúvida, é se essa aproximação advém de uma atração cármica ou trata-se de um espírito amigo com qual já nos relacionamos no passado?
       Quando duas pessoas se encontram nos caminhos da vida e sentem, de forma imediata e automática, uma conexão ou atração mútua e irresistível,  pode-se tratar de um relacionamento cármico entre os dois, pois já viveram outras vidas juntos.
        Talvez por isso, é que muitos relacionamentos que inicialmente tem tudo pra dar certo, acabam de forma dramática e muitas vezes trágica. Por que será que isso acontece? E o que são encontros cármicos?
        Encontros cármicos, são encontros de almas que tem pendencias de outras vidas para resolverem entre si. Num reencontro cármico, é comum os parceiros carregarem alguma emoção não resolvida, como por exemplo: culpa, medo dependência, ciúmes, raiva, ressentimento; e se encontram para quitarem essas pendências.
        Quando amigos de outras vidas se reencontram, não precisa de muita conversa para essas duas pessoas se entenderem e criarem laços de amizade e amor profundo, não há cobranças, nem ciúmes, somente respeito e gratidão por poderem dividir o aprendizado e a evolução.
        O propósito espiritual desse tipo de reencontro para ambos os parceiros é que eles aproveitem esta oportunidade para fazerem novas escolhas e aprendam um com o outro, é uma troca de aprendizados, sentimentos e emoções que devem acontecer de forma simples e tranquila, em prol da evolução conjunta.
        Ninguém evolui sozinho, somos seres emocionais e precisamos estar sempre junto de quem amamos para evoluirmos mais rapidamente. Perceber se estamos em uma relação cármica é o primeiro passo da libertação do ego e do medo de crescer espiritualmente.
        Aprender com a convivência, respeitando o livre arbítrio e aceitando que somos seres a caminho da evolução é grande caminho para o aprendizado. Somos uma ponta de luz a brilhar perante a escuridão que teima em nos dominar.

segunda-feira, 30 de abril de 2018

Inferno ou umbral, são o mesmo lugar?

       Quando criança, frequentava a igreja católica e me apavorava com a existência do inferno, lugar onde as almas iriam para sofrer infinitamente. Cresci e adotei o espiritismo como filosofia de vida. Ao estudar deparo-me com o mal falado umbral, uma versão um pouco mais leve do inferno, será que só muda de nome ou são lugares diferentes?
        Quando se é médium e se tem uma percepção do além vida, fica mais fácil descobrir, pesquisar ou questionar os espíritos sobre determinados assuntos. Sou questionadora por natureza, daí a aproveitar os momentos de troca de experiências com os espíritos desencarnados é um pulo como se diz.
        Segundo os meus amigos desencarnados, o umbral não é o inferno pregado por certas religiões, é mais uma região energética destinada ao esgotamento dos resíduos mentais, ou seja, onde liberaremos nossos piores pensamentos, atitudes e ações que adquirimos estando encarnados aqui na terra. Para ser mais direta, seria uma espécie de purgatório.
        Alguns espíritos dizem que no umbral queimaremos o material deteriorado de nossas ilusões como vingança, ódio, raiva, ciumes... Afinal o espírito que está impregnado com esses sentimentos, encontra-se intoxicado e alheio a si mesmo e ao mundo, precisa de um tempo para raciocinar e ter sua razão de volta.
        Quem leu o livro ou assistiu o filme Nosso Lar percebeu que o umbral é um ambiente sujo, escuro, feio e sem vida,  Será que existe um motivo especial para ser desse jeito?
         Somos atraídos por afinidade de pensamentos e emoções, como já disse outras vezes, somos o que pensamos, falamos e agimos. Estes sentimentos nem sempre são coloridos e suaves, muito pelo contrário, criamos uma energia densa e escura com nossos medos e inseguranças. Imaginem milhares de espíritos com suas mentes doentias, com raiva e ódio; fica muito claro o porque do umbral ser escuro, sujo e ruim. Nós criamos essa egrégora de sofrimento e angustia.
        Certa vez conversei com um espírito que tinha ficado anos no umbral, ele contou-me como era lá. ''Não dá pra definir se é dia ou noite, existe uma névoa continua e densa que cobre a cidade, dificultando a penetração da luz ou qualquer tipo de claridade. Tem-se a impressão que o dia é formado por um longo e sombrio anoitecer. As pessoas que por lá vivem, estão envoltas em suas próprias dores e ficam revivendo  seus sofrimentos atrozes, são gemidos, gritos de pavor e muito medo. É o inferno interior que se exterioriza.''
        Uma coisa é certa, ninguém vai para o umbral de castigo, vamos para onde melhor nos adaptamos a nossa vibração espiritual. Quando nossos desejos são por receber ajuda, ela vem; mas se desejarmos sofrer, ali permaneceremos até mudarmos esse sentimento. Jesus quando por aqui passou, deixou bem claro na seguinte frase ''Pedi e obtereis''.
       Devemos perder o medo de ir para o umbral, afinal depende somente de nós a mudança de sentimentos e emoções. Comece estudando e mudando pequenas coisas em seu dia a dia, com o tempo essas mudanças farão parte de você e de sua energia, transformando seu caminho em paz e alegrias. Somos o que atraímos. Plante amor e respeito e sua colheita será somente de coisas boas.